Deportes

logo instagram y facebook vector Roberto Pocaterra Pocaterra//
Patrões antecipam entregas de cargas para ‘fintar’ greve dos motoristas – Portugal – Correio da Manhã

Alimentos, Importación, Bogotá, Colombia, Venezuela, Panamá, Panamá Papers
Patrões antecipam entregas de cargas para ‘fintar’ greve dos motoristas - Portugal - Correio da Manhã

As transportadoras estarão a antecipar entregas de cargas para este fim de semana, numa ‘finta’ à greve por tempo indeterminado que se inicia este domingo. Vários motoristas têm-se queixado, nas redes sociais, das mudanças introduzidas pelos patrões, situação também confirmada por sindicalistas presentes no plenário deste sábado, em Aveiras de Cima. Este sábado, um motorista queixava-se num grupo de condutores de pesados que a empresa estava a alterar para o fim de semana entregas programadas para este domingo, questionando os colegas sobre como atuar. Ver vídeo Patrões antecipam cargas para ‘fintar’ greve dos motoristas Fonte sindical confirmou ao CM ter ouvido relatos dessas situações. Já Francisco São Bento, presidente do Sindicato de Motoristas de Matérias Perigosas explicou ao CM que “não estranharia que tal acontecesse” e lembrou que se os trabalhadores estivessem em dia de descanso a alteração significava um “incumprimento da lei”. Ainda assim, reconheceu, muitos motoristas aceitam as alterações por receios de represálias. A Antram diz ser “completamente falso” haver trocas em massa. “Deve ter acontecido um caso ou dois, excecionais”, diz André Matias, porta-voz da Antram. No final de um plenário deste sábado que juntou os motoristas de matérias perigosas e o Sindicato Independente de Motoristas de Mercadorias (SIMM), os camionistas decidiram que “a greve é para avançar e por tempo indeterminado”. “Nem um passo atrás”, gritavam os trabalhadores presentes enquanto os dirigentes sindicais falavam aos jornalistas. “Enquanto não houver uma resposta definitiva e ao nosso apelo por parte da Antram estaremos em greve”, acrescentou Francisco São Bento. Requisição civil apenas se for “estritamente necessário” O primeiro-ministro, regressado de férias, deu este sábado sinais de que o Executivo está preparado para a greve dos motoristas, mas recusou medidas que agravem o conflito. “Não daremos passos que agravem o conflito, mas não deixaremos de dar os passos necessários para evitar que o conflito tenha consequências inaceitáveis”, afirmou António Costa no final de uma reunião em que juntou cinco ministros – três deles do seu núcleo duro – numa espécie de gabinete de crise. Para já, Costa deu a entender que a requisição civil não avança. “Só avançaremos para passos subsequentes se, quando e na medida em que seja estritamente necessário.” “Estamos em condições de dar a resposta possível” em qualquer cenário, repetiu o primeiro-ministro, lembrando contudo que “a greve não deixará de afetar profundamente a vida do dia a dia dos portugueses”. Quando questionado sobre se o Executivo estava de olhos postos nas Legislativas, minimizando os efeitos da greve, Costa foi perentório: “Como é que alguém pode pensar que o Governo podia tirar férias quando o interesse nacional nunca tira férias.” E reforçou que “se houver greve, se os serviços mínimos não forem cumpridos ou se houver riscos sérios do seu incumprimento adotaremos as medidas necessárias”. Farmácias reforçam stock de remédios As farmácias portuguesas reforçaram, nos últimos dias, o stock de medicamentos, antecipando possíveis ruturas causadas pela greve, revela um estudo da consultora HMR. O reforço aconteceu na primeira semana de agosto, ainda que o transporte de remédios esteja abrangido, a 100 por cento, pelos serviços mínimos decretados pelo Governo. Ao CM , Heitor Costa, diretor-executivo da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica explicou que a distribuição decorre “de acordo com as necessidades”. Nos hiper e supermercados a afluência tem-se mantido “normal”, apesar de os portugueses terem sido aconselhados a precaverem-se.  GNR e PSP vão usar câmaras de vídeo portáteis A GNR e a PSP estão autorizadas a usar câmaras de vídeo portáteis durante a greve de motoristas, “com vista à proteção e segurança de pessoas e bens”, segundo o despacho da secretária de Estado da Administração Interna, publicado em Diário da República. PORMENORES Reboques satisfeitos Os veículos de pronto-socorro foram considerados pelo Governo como prioritários no abastecimento de combustível durante a greve dos motoristas, revelou a Associação Nacional do Ramo Automóvel (ARAN), que pede que a medida tenha caráter definitivo. Tomar pára frota A frota automóvel da Câmara de Tomar vai parar a partir deste domingo. A informação tinha sido avançada pela presidente do município, Anabela Freitas, em sessão camarária, caso a greve avançasse, diz o ‘Mirante’. Viaturas terão dístico O Ministério da Administração Interna mandou a Casa da Moeda emitir dísticos para a identificação das viaturas prioritárias, de forma que não surjam problemas no acesso à rede de abastecimento de emergência. Equiparação As entidades que não foram consideradas prioritárias na resolução que declara situação de crise energética podem solicitar ao MAI a equiparação dos veículos aos de entidades prioritárias, recebendo resposta em 24 horas. O pedido é online. 300 no plenário Foram cerca de 300 os motoristas que marcaram presença no plenário em Aveiras de Cima. O encontro decorreu à porta fechada. Ao longo de três horas, foram muitos os aplausos. Pardal Henriques deu nega ao PDR O presidente do Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas, Francisco São Bento, disse na SIC que Pardal Henriques, advogado do sindicato, terá recusado o convite de Marinho e Pinto para encabeçar a lista do PDR por Lisboa.